Este formato apresenta-se com uma largura de 9,5mm e com uma perfuração central destinada a facilitar o seu arrasto nas câmeras e nos projectores. Estas perfurações, uma por imagem, estão situadas exactamente na linha de separação de cada fotograma.
A sua superfície útil é de 6,2mm x 8,2mm.
Comparando este formato com os restantes, podemos observar que em relação aos outros é o que utiliza a maior superfície de imagem em relação à sua largura.
Por vezes coloca-se a questão de porque é que este formato tem esta medida, a explicação poderá estar na possibilidade que este formato tinha de tirar em simultâneo 3 cópias, que eram cortadas de uma película de 35mm formato originário do início do cinema e que até aos dias de hoje é usado profissionalmente. Assim saia um filme mais económico, pois como era o objectivo lançar comercialmente um filme com um custo acessível, poderá assim ter sido esta a forma encontrada.

Vantagens
Para além o maior aproveitamento da superfície da película tinha um custo bastante acessível de filme virgem. Facilidade em visionar directamente as imagens facilitando posteriormente a sua montagem.
Possibilidade de projectar para uma grande audiência dada a qualidade da sua imagem.

Desvantagens

Na altura havia alguma dificuldade em alguns países e certas regiões de comprar a película.
Havia em certas alturas do ano resultados irregulares na sua revelação, apesar da excelente qualidade do material virgem, por falta de controle de qualidade no seu processamento por parte do fabricante, o que veio de certa forma dar algum descrédito, não merecido, a este formato.
Foi por isso que no inícios de 1970 a Kodak-Pathé passou a responsabilizar-se pela sua revelação.
Era necessário utilizar máquinas, especialmente os projectores, de boa qualidade mecânica, devido ao arraste da película a fim de evitar os célebres rasgos entre as perfurações, o que neste caso iria danificar a própria imagem, já que as perfurações se encontram no centro da película.
Na filmagem por vezes a cassete onde era fornecido o filme virgem e quando não eram bem carregados dificultava a circulação da película.


O Formato Normal 8 O Formato Super 8 O Formato 16mm

Bibliografia editada em PortugalO formato 16mmO formato Super8O formato Normal 8O formato 9,5mm A história do cinema de pequeno formato. Home page Voltar à loja
Voltar à loja Home page O formato 9,5mm