1 | 2 seguinte >>

Designa-se como formato a largura da película.
Entre os amantes do cinema amador, há muitos que creem, erradamente, que as origens dos pequenos formatos surgiram em 1922, data em que foi criada o formato de 9,5 mm.
Em Março de 1895 um inglês, Birt Acres, de Londres, filmou as regatas da universidade com a sua câmera Kinetic, que utilizava película de 17,5mm, com prefurações em um só lado. A sua patente foi registada umas semanas depois da dos irmãos Lumiére com o Cinematógrafo e a sua primeira apresentação teve lugar no início de 1896.
A firma londrina, Wrench e Son lançaram também uma película de 17,5mm de largura com perfurações centrais a qual era utilizada como duplicador de cópias e máquina de projectar, com o nome de Biokam.
Hughes, de Londres lançou igualmente uma película de 17,5mm, também com perfurações centrais mas de forma distinta do Biokam. O aparelho era igualmente duplicador de cópias e projector.
Em 1900, Reules, Goudeau & Cia, de París, vendia um aparelho para amadores chamado Mirographe. A película de 21mm e as perfurações nas laterais da película. Tal como outros aparelhos da época a máquina servia para filmar e projectar.
Também em 1900 Léon Gaumont lançava um aparelho com tripla função, o Chronophotographe de bolso que utilizava uma película de 15mm e com perfuração central. Este aparelho exteriormente assemelhava-se ao Mirographe.
Em 1903 Ernemann A. G. , de Desde, fabricou também um aparelho de 17,5mm, com película de perfuração central e de características idênticas ao anterior.
Em 1912 Pathé fabricou o projector Kok que utilizava uma película de 28mm com 4 perfurações por imagem de um lado e 1 do outro.
Na América a Pathé fabricou em 1913 o Pathéscope modelo aperfeiçoado do Kok e uma câmera de filmar para película de 28mm.
Também em 1912 foi fabricado o Duoscope, aparelho que também utilizava uma película de 17,5mm com perfurações contiguas  e o qual servia para filmar e projectar.
Em 1914 a firma Americana Victor fabricou um projector para película de 28mm.
Em 1917 apareceu o Movette, aparelho câmera-projector que utilizava uma película de 17,5mm.
Já em 1919 apareceu o Cinétype Mollier, aparelho que utilizava uma película de 17,5mm com perfurações de um só lado. Servia para as três funções, filmar, tirar cópias e projector.
Em 1921 o projector Cinébloc, utilizava uma película de 22mm em celofane de 4 centésimas de espessura. O arraste da película era feito por 6 dentes.
Em 1922 o projector Pathé Baby utilizava um filme de dimensões reduzidas o 9,5mm mas até 1924 não foi fabricado nenhuma câmera de filmar neste formato.
Victor, na América, produziu em 1923 a primeira câmera e projector de 16mm para película com duas linhas de perfurações laterais.
Entretanto aparecia o Pathé-Rural de formato 17,5mm e perfurações laterais, desapareceu durante a II Guerra (1939-1945).
Em 1933 apareceu na Europa o formato 8mm, lançado pela Kodak em forma de película “Duplo 8”, em que a câmera era carregada com um filme de 16mm e filmado numa metade da película e depois de virado era filmado na outra metade, no laboratório o filme era separado em dois.
Em 1955 foi foram propostos o Duplez, derivado do 9,5mm e o Panoscope Emel derivado do 8mm.
Finalmente em 1965 a Kodak lança em França o Super 8mm.


1 | 2 seguinte >>


Bibliografia editada em Portugal O formato 16mm O formato Super8 O formato Normal 8 O formato 9,5mm Home page Voltar à loja